24/05/2021

Glândula tireoide é vital para funcionamento do corpo

É incrível como uma glândula pequenininha, quando não funciona direito, afeta o corpo humano todo. É a tireoide, localizada na parte da frente do pescoço, logo abaixo do Pomo de Adão, o popular gogó.

Esta glândula em formato de borboleta tem a função extremamente importante de regular o funcionamento de órgãos vitais como o coração, o cérebro, o fígado e os rins.

Atua diretamente no crescimento e desenvolvimento de crianças e de adolescentes, na regulação dos ciclos menstruais, na fertilidade, no peso, na memória, na concentração, no humor e no controle emocional.

Hormônios

Esta “dependência” do corpo humano à tireoide ocorre porque cabe a ela produzir os hormônios T3 (triiodotironina) e T4 (tiroxina), que garantem o equilíbrio do organismo.

Logo, quando a glândula não funciona adequadamente pode liberar hormônios em excesso (hipertireoidismo) ou em quantidade insuficiente (hipotireoidismo).

No hipertireoidismo o corpo começa a funcionar rápido demais: o coração dispara, o intestino solta, a pessoa fica agitada, fala demais, gesticula muito, dorme pouco, sentindo-se com muita energia, mas também muito cansada.

Já no hipotireoidismo, o organismo trabalha mais lentamente: o coração bate mais devagar, o intestino prende e o crescimento pode ficar comprometido. Outros efeitos são a diminuição da capacidade de memória, cansaço excessivo, dores musculares e articulares, sonolência, pele seca, ganho de peso, aumento nos níveis de colesterol no sangue e, ainda, depressão.

Volume

Tanto no hipo como no hipertireoidismo, pode ocorrer o aumento no volume da tireoide, chamado bócio, que pode ser detectado no exame físico. Problemas na glândula podem aparecer em qualquer fase da vida, do recém-nascido ao idoso, em homens e em mulheres.

Existem outros transtornos da tireoide:

  • Hipotireoidismo congênito: problema hereditário que impossibilita o organismo de produzir o hormônio tireoidiano T4, impedindo o crescimento e o desenvolvimento do recém-nascido. A doença é diagnosticada por meio do Teste do Pezinho e curável com a administração de hormônio tireoidiano, sob rigoroso controle médico. Sem diagnóstico e sem tratamento, é a causa mais comum de retardo do desenvolvimento mental, acometendo um a cada quatro mil recém-nascidos;
  • Tireoidites: conjunto de doenças inflamatórias que afetam a glândula, causando à pessoa dores, mas em outros, apresenta os sintomas básicos do hipertireoidismo ou do hipotireoidismo;
  • Câncer de tireoide:  ocorre em cerca de 1% da população;
  • Doença de Graves: doença autoimune que provoca um tipo de hipertireoidismo em que, além das manifestações mais comuns, apresenta como sintoma a irritação nos olhos e pálpebras.

Diagnóstico das doenças da tireoide

Para o diagnóstico das doenças são realizados basicamente exames de sangue, que verificam o funcionamento da glândula e a presença de anticorpos antitireoidianos, e a ultrassonografia da tireoide, para avaliação do tamanho e da presença de nódulos ou outras alterações.

Tratamento das doenças da tireoide

  • Hipotireoidismo: reposição do hormônio tireoxina, que a glândula deixou de fabricar. Como dificilmente a doença regride, ele deve ser tomado por toda a vida, mas os resultados são muito bons.
  • Hipertireoidismo: o tratamento pode incluir medicamentos, iodo radioativo e cirurgia e depende das características e causas da doença.

 

Fonte: Ministério da Saúde e Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia.

 

Compartilhe no Facebook Compartilhe no Whatsapp Compartilhe no Twitter
Newsletter
Newsletter

Assine nossa newsletter

Assine a nossa newsletter para promoções especiais e atualizações interessantes.